fbpx

E-fisio

Ligamento Cruzado Anterior (LCA)

Lesões no ligamento cruzado anterior (LCA) são lesões de joelho relativamente comuns entre atletas, podendo variar de leves (como rupturas parciais e entorses) a graves (ruptura total do ligamento). Lesões com contato e sem contato podem ocorrer, embora rupturas totais e parciais sem contato sejam mais comuns quando combinadas com mecanismo de valgo e rotação interna.

Por: Isadora Oliveira – São Paulo

Ligamento Cruzado Anterior

A lesão é caracterizada por instabilidade articular, que está associada tanto à lesão aguda quanto a alterações degenerativas de longo prazo, como osteoartrite e lesão meniscal. Os fatores de risco para lesão do LCA também podem ser divididos em intrínsecos ou extrínsecos. Os fatores de risco extrínsecos incluem tipo de competição, calçado e superfície e condições ambientais. Os fatores de risco intrínsecos  incluem fatores de risco anatômicos, hormonais e neuromusculares.


Anatomia e Biomecânica do LCA

O LCA é uma faixa de tecido conjuntivo denso que vai do fêmur até a tíbia. É considerada uma estrutura chave na articulação do joelho, pois resiste à translação anterior da tíbia e às cargas rotacionais.

O LCA tem origem no canto posteromedial da face medial do côndilo femoral lateral na incisura intercondilar e se insere  anteriormente à eminência intercondilar da tíbia, fundindo-se com o corno anterior do menisco medial. O LCA se estende anterior, medial e distalmente através da articulação à medida que passa do fêmur para a tíbia, e ao fazê-lo, o LCA realiza sobre si mesmo em  espiral para lateral.

– Funções do LCA:
Contenção primária ao deslocamento anterior da tíbia; 

Restrições secundárias à rotação tibial e varo (angulação em valgo na extensão total do joelho)

Propriocepção, pela  presença de mecanorreceptores do ligamento.

 

Epidemiologia das lesões do LCA

As lesões de LCA ocorrem com mais frequência em pessoas que praticam esportes que envolvem pivô (por exemplo, futebol, basquete, handebol, esqui alpino).

 A ruptura aguda do LCA é um trauma comum, com incidência de até 84/100.000 pessoas nos EUA e com média de idade de 32 anos.

As mulheres tendem a ter uma maior taxa de incidência de lesão do LCA do que homens, sendo entre 2,4 e 9,7 vezes maior em atletas do sexo feminino que competem em atividades semelhantes. Isso se dá principalmente devido a morfologia(mulheres tendem a ter a fossa intercondilar mais estreita), força muscular, cinemática (aterrissagem após saltos e mecanismo de pivô com maior valgo) e fatores hormonais.

 

Avaliação do Ligamento Cruzado Anterior

Imediatamente após a lesão aguda, o exame físico pode ser muito limitado devido à apreensão e dor do paciente. No entanto, pontos importantes devem ser observados:

  • Alinhamento geral do joelho – Diferenças podem representar uma fratura do fêmur distal ou da tíbia proximal ou indicar luxação do joelho.
  • Qualquer derrame ou edema evidente, que estão mais comumente presentes imediatamente após uma  lesão do LCA; A ausência de derrame não significa que não ocorreu uma lesão do LCA, pelo contrário,  em lesões  mais graves, a hemartrose pode escapar do joelho e o grau de edema pode estar diminuído.
  • A palpação das linhas articulares e dos ligamentos colaterais pode descartar uma possível ruptura do menisco ou de ligamentos.
  • A avaliação da amplitude de movimento  do paciente deve ser realizada observando  falta de extensão completa, secundária a uma possível ruptura do menisco em alça de balde ou fragmento solto associado.
  • A frouxidão do ligamento deve ser avaliada com auxílio de um artrômetro e/ou por meio de testes especiais de gaveta anterior, Lachman ou Pivot Shift

 

Tópicos de tratamento do Ligamento Cruzado Anterior

O LCA pode ser tratado de forma conservadora ou cirúrgica e em qualquer uma das duas situações a fisioterapia é crucial em todas as fases do tratamento (no pré operatório também!), controlando capacidade e demanda do paciente.

Os principais objetivos da reabilitação do LCA são:

  • Redução de dor e edema na fase aguda/PO imediato
  • Ganho gradual de ADM completa do joelho (principalmente ganho de extensão)
  • Ganho de mobilidade patelar, força muscular (principalmente do quadríceps em fase inicial) e propriocepção (controle dinâmico do membro inferior como um todo – joelho, quadril e tornozelo)
  • Boa estabilidade funciona com exposição gradual a atividades como caminhar, correr, pular…
  • Retorno ao esporte com critérios objetivos

     

Lembre-se sempre da importância de individualizar o tratamento conforme as fases do reparo tecidual e também baseado em como o  seu paciente responde ao tratamento e não pelo tempo que passou desde o momento da lesão!!

 

Critérios de alta em lesões do LCA

Dentre os critérios de alta para um retorno seguro ao esporte após um processo de reconstrução do LCA, os que mais se destacam são os testes de salto e a dinamometria isocinética para medidas de força e potência muscular de flexores e extensores de joelho. Além disso, a aplicação de questionários em conjunto com a dinamometria e os testes funcionais são cruciais para avaliar fatores psicossociais e de incapacidade que podem afetar o desempenho esportivo e aumentar o risco de re-lesão.

Os principais critérios para retorno ao esporte após lesão do LCA são:

  • Força muscular (máx de 15% de diferença entre membros)
  • Potência muscular  (máx de 15% de diferença entre membros)
  • Função (hop tests com simetria entre membros inferiores)
  • Fatores psicossociais (IKDC e ACL-RSI)

Referências

Beynnon BD, Johnson RJ, Abate JA, Fleming BC, Nichols CE. Treatment of anterior cruciate ligament injuries, part I. The American journal of sports medicine. 2005 Oct;33(10):1579-602.

 

I Eitzen, H Moksnes, L Snyder-Mackler, MA Risberg. Progressive 5-Week Exercise Therapy Program Leads to Significant Improvement in Knee Function Early After Anterior Cruciate Ligament Injury. JOSPT, 2010;40(11):705-722

Wetters N, Weber AE, Wuerz TH, Schub DL, Mandelbaum BR. Mechanism of Injury and Risk Factors for Anterior Cruciate Ligament Injury. Operative Techniques in Sports Medicine. 2015 Oct 17.

Adams D, Logerstedt DS, Hunter-Giordano A, Axe MJ, Snyder-Mackler L. Current concepts for anterior cruciate ligament reconstruction: a criterion-based rehabilitation progression. J Orthop Sports Phys Ther. 2012 Jul;42(7):601-14. doi: 10.2519/jospt.2012.3871.

Arundale AJ, Bizzini M, Giordano A, Hewett TE, Logerstedt DS, Mandelbaum B, Scalzitti DA, Silvers-Granelli H, Snyder-Mackler L, Altman RD, Beattie P. Exercise-based knee and anterior cruciate ligament injury prevention: clinical practice guidelines linked to the international classification of functioning, disability and health from the academy of orthopaedic physical therapy and the American Academy of sports physical therapy. Journal of Orthopaedic & Sports Physical Therapy. 2018 Sep;48(9):A1-42.

Caraffa A, Cerulli G, Projetti M, Aisa G, Rizzo A. Prevention of anterior cruciate ligament injuries in soccer. A prospective controlled study of proprioceptive training. Knee Surg Sports Traumatol Arthrosc. 1996;4(1):19-21. doi: 10.1007/BF01565992.

Mais do E-fisio

Lesões do Ligamento Colateral Medial O ligamento colateral medial situa-se entre o côndilo medial do fêmur até o côndilo medial da tíbia. Sua …

Fratura de escafóide

Fratura de escafóide As fraturas de escafóide interferem diretamente na funcionalidade. São pontos chave para uma boa recuperação a abordagem no tempo certo …

Fraturas de Platô Tibial

Fraturas de Platô Tibial Fraturas do platô tibial podem ser graves e gerar grande  perda funcional ao joelho acometido. Por isso necessitam de …

Síndrome do Impacto Femoroacetabular

Síndrome do Impacto Femoroacetabular A síndrome do Impacto Femoroacetabular (IFA) costuma ser um importante acometimento da articulação do quadril, resultando em limitações funcionais …

Tendinopatia patelar

Tendinopatia patelar A Tendinopatia Patelar (TP) costuma ser um importante acometimento da articulação do joelho, frequentemente apresentada como dor anterior na articulação, resulta …

Síndrome da Dor Femoropatelar

Síndrome da Dor Femoropatelar Síndrome da Dor Femoropatelar  é um termo geral usado para descrever a dor retropatelar. É uma condição persistente que …

Tendinopatia da Pata de Ganso

Tendinopatia da Pata de Ganso A dor localizada na região medial do joelho muitas vezes é consequência de alguma alteração estrutural primária. O …

 

Olá

Registre-se conosco para poder colaborar com artigos e conteúdos.

Ou entre caso já seja registrado.
Login